Barra de navegação

14 de jun de 2010

Como funciona a Granada

A granada é uma pequena bomba com um sistema de segurança que garante de quatro a seis segundos de tempo antes de explodir. "A vantagem é que você pode arremessá-la com relativa segurança de que ela não explodirá antes de atingir o alvo", diz Alfred Rascon, especialista em táticas de infantaria do Exército americano.


As granadas são utilizadas há séculos. A arma bombou a partir da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), mas os primeiros registros vêm da China, por volta do ano 1000. Na época, a granada era uma cápsula cheia de pólvora com um pavio por fora. Hoje, o projeto dessas armas garante o máximo de ferimentos lançando fragmentos de metal que causam lesões parecidas às das balas de um revólver. Confira os dois tipos de granadas mais usados hoje em dia: a granada de mão e a de impacto.

Puxou, bombou!

Com o gatilho acionado, granada de mão explode em até 6 segundos

1. O processo de detonação de uma granada de mão começa quando alguém retira o pino de segurança do artefato. Ele destrava o sistema mecânico que faz a arma explodir
2. Mas não basta só puxar o pino: para acionar a granada, o soldado precisa soltar também o gatilho, essa alavanca na parte externa. Para fazer isso, basta lançar a granada
3. Quando o gatilho é solto, um pequeno peso de metal despenca dentro da granada e se choca contra uma base de metal. A batida gera uma faísca no interior da arma
4. A faísca acende um pavio, um fio de pólvora que leva de 4 a 6 segundos para queimar. Esse é o tempo que a granada deve viajar no ar até atingir o local da explosão
5. Quando o fogo chega à ponta do pavio, as chamas incendeiam o detonador, uma cápsula com combustível inflamável que faz o material da granada - geralmente nitroglicerina - explodir!
6. Na hora do estouro, os gases da explosão se expandem em alta velocidade. Para aumentar os danos, a bomba quebra a embalagem de metal da granada, lançado dezenas de fragmentos de metal em várias direções.

Bateu, bombou!

Granadas de impacto só detonam quando encontram o alvo.

1. O princípio das granadas de impacto é o mesmo das granadas de mão. A diferença é que elas não têm pavio e são jogadas por um lançador especial, às vezes embutido nas metralhadoras
2. O bico da granada de impacto tem molas que prendem uma agulha. Quando a granada bate no alvo, as molas se contraem, empurrando a agulha contra uma base de metal e gerando uma faísca
3. Aí, rola tudo igual à granada de mão: a faísca inflama o detonador, que detona o material explosivo da cápsula. O poder da explosão das granadas de impacto atinge cerca de 100 metros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos indicamos...

Related Posts with Thumbnails

Tabela do Brasileirão

Carregando tabela de Central Brasileirão...
Tabela gerada por Central Brasileirão