Barra de navegação

19 de nov de 2009

10 curiosidades da física que você não sabia

10. Se o sol fosse feito de bananas, seria tão quente quanto o normal
O sol é quente, como todo mundo já deve ter reparado. A temperatura do astro se deve ao seu assombroso peso de bilhões de bilhões de toneladas, que cria uma enorme gravidade, colocando o seu centro sob uma enorme pressão. Assim como uma bomba para encher pneus de bicicleta esquenta quando é pressionada, porque a pressão aumenta a temperatura. Enorme pressão leva a uma enorme temperatura.
Se, em vez de hidrogênio, o sol fosse feito de bilhões de toneladas de bananas e ficasse flutuando no espaço, ele criaria tanta pressão, e teria uma temperatura tão alta quanto o sol normal. A única diferença seria que o sol de bananas esfriaria rapidamente, pois o sol queima há bilhões de anos devido à fusão do hidrogênio.

9. Toda a matéria que forma toda a raça humana poderia caber em uma colherinhaImagine que o núcleo de um átomo é do tamanho de uma laranja, então significa que os elétrons o estariam circulando a 20km de distância. Tudo o que há entre o núcleo e os elétrons é espaço vazio. Na realidade, os átomos são constituídos por 99.9999999999999% de espaços vazios. Se todos os átomos fossem colocados juntos, retirando todo o espaço entre eles, espremendo-os para que apenas a parte preenchida ficasse comprimida em um núcleo, uma única colher de chá de açúcar da massa resultante seria equivalente a aproximadamente dez vezes o peso de todos os humanos que existem atualmente.

8. Eventos do futuro podem afetar coisas que aconteceram no passadoAs estranhezas do mundo quântico são bem documentadas: a luz, por exemplo, se comporta tanto como uma onda como uma partícula, sendo definida pela observação. Mas as coisas ficam ainda mais estranhas: de acordo com um experimento proposto pelo físico John Wheeler em 1978 e realizado em 2007, a observação de uma partícula pode afetar o que acontece com outra, no passado.
De acordo com o experimento da fenda dupla, se for observado por qual das duas fendas a luz passa, ela é forçada a se comportar como uma partícula. Já se ela é observada quando fica em uma tela por trás das fendas, ela se comporta como uma onda. Porém, se você observar a luz passando pela fenda e então observar o caminho feito por ela, ela será forçada a ter passado por um ou outro caminho. Em outras palavras, a causalidade funciona de trás para a frente, com o presente afetando o passado.
É claro que em laboratório este efeito funciona por minúsculas frações de segundo, mas Wheeler sugeriu que a luz de estrelas distantes que tenha curvado um poço gravitacional possa ser observada do mesmo modo.

7. Grande parte do universo está faltandoExistem provavelmente mais de 100 bilhões de galáxias em todo o universo. Cada uma dessas galáxias tem entre 10 milhões e um trilhão de estrelas. Nosso sol é uma estrela bem pequena e fraquinha perto das outras, e pesa muito menos que a maioria das outras estrelas do universo. Existe muita matéria visível no universo, mas isso só corresponde a aproximadamente 2% da sua massa total.
Nós sabemos que há mais por causa da gravidade: apesar da enorme quantidade de matéria visível, ela não chega perto de corresponder à força gravitacional que podemos observar sendo aplicada a outras galáxias. Além da massa que não sabemos onde está, existe a matéria escura, um tipo de matéria não explicada por cientistas, que se supõe que ela pesa aproximadamente seis vezes mais que a matéria comum do universo.

6. As coisas podem viajar mais rapidamente que a luz, e a luz nem sempre viaja muito rápidoA velocidade da luz no vácuo é uma constante: 300 mil quilômetros por segundo. Entretanto, a luz nem sempre viaja pelo vácuo: na água, por exemplo, os fótons viajam a aproximadamente 75% dessa velocidade. Em reatores nucleares, algumas partículas são forçadas a entrar em outras velocidades, muitas vezes uma fração da velocidade da luz. Se elas passam através de um meio isolante que diminui a luz, as partículas podem passar em uma velocidade superior à da luz.
Quando isso acontece, as partículas causam um brilho azulado chamado de “Radiação de Cherenkov”, que é comparável a uma espécie de explosão sônica, só que com luz. Este é o motivo pelo qual reatores nucleares brilham no escuro.
A velocidade mais baixa percorrida pela luz já registrada foi de 17 metros por segundo através de um recipiente de rubídio esfriado a uma temperatura próxima ao zero absoluto, equivalente a 273 graus negativos, temperatura em que um corpo não conteria energia nenhuma. A luz também já foi forçada a parar por uma força semelhante, mas já que ela não estava em movimento, não podemos considerar a menor velocidade em que ela já viajou.

5. Existe um número infinito de “eus” escrevendo isso, e um número infinito de “vocês” lendoDe acordo com o modelo atual de cosmologia, o universo observável é apenas um de um número infinito de universos que existem lado a lado, como bolhas de sabão em uma espuma cosmológica. Como eles são infinitos, todas as histórias possíveis já ocorreram, e são finitas, pois já houve um número de eventos com um número específico de resultados. O número é absurdamente gigantesco, mas é finito. Este exato evento em que escrevo estas palavras que você está lendo já aconteceu um número infinito de vezes.

4. Buracos negros não são negrosOs buracos negros são escuros, mas não são pretos. Eles brilham levemente, liberando luz visível. Esta radiação é chamada de “radiação de Hawking”, em homenagem a Stephen Hawking, que propôs a existência desta luz. Como os buracos negros constantemente liberam luz e assim perdem energia, eles tendem a eventualmente evaporarem se não encontrarem outro tipo de massa para sustentá-los, como gás inter-estelar ou luz.
Buracos negros menores emitem radiação mais rapidamente que aqueles de maior massa, então se o Grande Acelerador de Hádrons conseguir criar minúsculos buracos negros, os cientistas poderão observar a evaporação quase imediata destes fenômenos, além de observar como acontece o fim do buraco negro.

3. A descrição fundamental do universo não considera a existência de passado, presente ou futuroSegundo a Teoria da Relatividade, o passado, presente e futuro não existem. A organização do tempo deste modo é relativa: eu tenho um, você tem outra, e outros planetas têm outra. A nossa é semelhante, mas não igual, porque nos movemos em velocidades semelhantes.
Se a nossa velocidade fosse diferente, descobriríamos que um de nós envelheceu mais rapidamente que a outra pessoa. Do mesmo modo, uma pessoa que ficasse próxima a um poço de gravidade como a Terra também envelheceria mais devagar que uma pessoa que não estivesse.

2. Uma partícula pode afetar outra do outro lado do universo, instantaneamenteQuando um elétron encontra um “gêmeo” de anti-matéria, um pósitron, os dois se aniquilam em uma pequena liberação de energia. Dois fótons são liberados a partir da explosão.
Partículas sub-atômicas como fótons e quarks têm uma qualidade chamada de “spin”, o que significa que parece que eles se comportam como se estivessem girando. Quando dois são criados ao mesmo tempo, a direção do spin de um deles tem que cancelar o outro, e cada um passa a girar em uma direção. Devido à imprevisibilidade do comportamento quântico, é impossível dizer qual irá girar no sentido horário e qual irá girar no sentido anti-horário, e até que o spin de algum seja observado, pode-se dizer que eles giram para os dois lados, simultaneamente.

Quando uma partícula deste tipo é observada, ela estará girando em algum dos dois sentidos, e, não importa para qual lado ela vá, a sua “gêmea” começará a girar para o lado oposto instantaneamente, mesmo que isso ocorra do outro lado do universo. Este fenômeno foi demonstrado por cientistas, que mostraram o acontecimento a diversos quilômetros de distância de um laboratório, não do outro lado do universo.

1. Quanto mais rápido você se move, mais pesado você ficaSe você correr bem rápido, irá ficar mais pesado. Não permanentemente, então não desista da sua dieta e exercícios, mas momentaneamente. A velocidade da luz é a velocidade-limite do universo, então se algo viaja em uma velocidade próxima à da luz e você dá uma forcinha para ela ir mais rápido, essa energia tem que ir para algum lugar: para a massa. De acordo com a Teoria da Relatividade, a massa e a energia são equivalentes, o que significa que, quanto mais energia é colocada em um coisa, maior fica a massa.
Isso não se aplica em velocidades humanas. Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo, não tem uma mudança significativa na sua massa enquanto corre, mas em velocidades próximas à da luz, a massa passa a aumentar rapidamente.

Link: 1,2


Postagem Completa eu tirei daqui: Juneka

3 comentários:

  1. Bem interessantes eu não sabia nada disso os mais curiosos são se o sol fose feito de banana e que toda a matéria da raça humana poderia caber em uma colherinha

    Quais os seus favoritos

    ResponderExcluir
  2. Grande parte do universo está faltando

    Com certeza, já acho o universo enoooorme, e nos não sabemos quase nada ainda

    ResponderExcluir
  3. oi john como vc colocou anuncios no seu blog?

    ResponderExcluir

Nos indicamos...

Related Posts with Thumbnails

Tabela do Brasileirão

Carregando tabela de Central Brasileirão...
Tabela gerada por Central Brasileirão